postado em: 25/08/17 as 09:17, atualizado em: 25/08/17


​Previsão orçamentária do Judiciário é de 546 milhões de reais para 2018



A diretoria da Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia (Ameron) esteve reunida com a presidência do TJRO para discutir sobre o orçamento do Judiciário previsto para o ano de 2018. Na ocasião o presidente da Corte, de maneira democrática, apresentou ao diretores da associação dados e informações sobre os projetos do TJRO. Além de conhecerem o orçamento, encaminharem sugestões e tirarem dúvidas, os magistrados pontuaram aquilo se se mostra mais favorável à Administração e aos juízes que integram a Justiça rondoniense.

De acordo com o presidente do TJRO, desembargador Sansão Saldanha, a previsão orçamentária para o Judiciário em 2018 gira em torno de 546 milhões de reais. Para o gestor da Corte o interesse dos magistrados em acompanhar as discussões referentes ao orçamento representa melhorias na administração de forma que as sugestões encaminhadas proporcionam em uma estruturação mais sólida, transparente e enriquecedora dos projetos que a Justiça rondoniense pretende implantar. “Nós temos que definir o que vamos adotar de projetos que gera despesas conforme vai se desenvolver no ano seguinte, verificar o valor que corresponde essas propostas e se encaixa em termos de quantidade no valor que está previsto para as despesas do Judiciário com relação a receita”, afirma o presidente do TJRO. O magistrado também explica como funciona o cálculo dos recursos a serem destinados ao Judiciário. “A arrecadação do Estado está previsto em torno de 4 bilhões e 500 milhões de reais, há um percentual previsto na lei para o Judiciário. Além disso temos um fundo de arrecadação de recursos que chegam através das custas processuais e extrajudiciais”, complementa.

Para o presidente da Ameron, desembargador Alexandre Miguel, a forma em que foi conduzida a reunião pelo principal gestor do Judiciário representa o reconhecimento da Associação como aliada no desenvolvimento dos projetos a serem implantados pelo Tribunal, demonstrando a lisura na administração da Corte. “É uma oportunidade em que nós, representantes da magistratura, temos para acompanhar o que o Tribunal tem executado em termos de modernização da sua estrutura, cursos de atualização para os nossos magistrados e outros instrumentos apropriados para manter a Justiça de Rondônia célere, moderna e eficiente”, analisa o principal representante da magistratura.

Para a diretora de Comunicação Social da Ameron, juíza Euma Tourinho, apesar do momento sensível no país e que afeta o Poder Judiciário a magistrada se mostrou esperançosa e satisfeita com a postura do presidente do TJRO declarando que, "jamais havia presenciado situação dessa natureza, com acesso irrestrito a todas informações que dizem respeito ao gestor maior do tribunal, constatando que o acesso foi, de fato, viabilizado na prática pois todos os presentes puderam opinar e foram ouvidos atenciosamente por ambos os Presidentes (do TJ e da Ameron”, avaliando como positiva a participação da Ameron na construção dos rumos da magistratura de Rondônia.

Participaram da reunião o presidente da Ameron, desembargador Alexandre Miguel e o presidente do TJRO, desembargador Sansão Saldanha, além dos vice-presidentes da associação Inês Moreira da Costa, Dalmo Antônio de Castro Bezerra e os diretores de Comunicação Social desembargador Raduan Miguel Filho e a juíza Euma Tourinho.

Fonte: Assessoria de Comunicação - Ameron

comments powered by Disqus