postado em: 19/07/18 as 09:26, atualizado em: 20/07/18


Ameron lança selo personalizado comemorativo aos 35 anos de fundação com a participação dos ex-presidentes



O lançamento do selo comemorativo dos 35 anos da Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia marcou o reencontro dos últimos ex-presidentes da instituição. Na ocasião, cada um foi convidado para obliterar, ou seja, validar o carimbo personalizado para a validação do selo que será emitido pelos Correios nos próximos 30 dias.

Em discurso, o presidente da Ameron, desembargador Alexandre Miguel, destacou o trabalho desenvolvido pelos magistrados de Rondônia que tem obtido destaque no cenário nacional com projetos inovadores levando o Poder Judiciário do Estado ao aprimoramento e a modernização institucional. O presidente da Ameron também enfatizou o que representa a atividade do magistrado, “cai sobre a responsabilidade do juiz a obrigação de exercer seu mister com integridade, ética e moralidade. O juiz é o guardião da Justiça e assume o papel vigilante às instituições democráticas e republicanas, se tornando o mediador de possíveis conflitos que atormentam a estabilidade, a ordem e a harmonia entre os Poderes”, destacou o desembargador Alexandre Miguel.

Para o superintendente estadual dos Correios, José Carlos Fosqueira, o lançamento do selo comemorativo alusivo aos 35 anos da Ameron pela instituição postal, representa o reconhecimento e o prestígio da empresa pública com a sociedade brasileira. “A emissão do selo personalizado, bem como o carimbo, é uma satisfação muito grande para os Correios. Nós emitimos os selos para marcar fatos históricos, homenagear grandes personalidades, lembrar eventos sócio culturais importantes e tudo que tenha haver com as questões do Brasil, e em especial do nosso Estado”, ressalta.

Validaram o selo, com o carimbo comemorativo, os ex-presidentes: desembargador Raduan Miguel Filho e o juíz Francisco Borges, além da juíza Kerley Regina Ferreira de Arruda Alcântara (representando o ex-presidente juiz Álvaro Kalix Ferro) e o vice-presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia desembargador Renato Martins Mimessi. “É um orgulho para nós podermos participar da história da Associação dos Magistrados e que é consequente parte da história do Estado de Rondônia e isso nos envaidece ao sabermos que estamos deixando para a posteridade, aos magistrados que virão, conhecimentos e coisas boas em prol da magistratura. A Associação dos Magistrados é uma entidade muito mais que recreativa, é uma instituição que luta pela aplicação do Direito, da ética dentro da magistratura e isso é tudo fator de orgulho para nós. É um conjunto que compõe esse orgulho que nós sentimos de fazermos parte da família da magistratura do Estado de Rondônia e ajudarmos a edificar e a crescer esses laços”, comenta o desembargador Raduan Miguel Filho que presidiu a Ameron entre os anos de 2007 a 2010.

Para o último presidente da Ameron, Francisco Borges, a Associação representa a garantia de um Judiciário independente. “Faço parte dessa história há 26 anos e com a grande satisfação em ter presidido. A Associação nos envaidece como magistrado e representante do Judiciário, na medida em que ela não foi criada para atender interesses particulares dos magistrados, pois sempre teve as bandeiras de luta para o fortalecimento e a garantia do magistrado no exercício da sua atividade e sempre deu respaldo para que pudesse ter essa segurança e tranquilidade na prestação do serviço. A nossa Associação é muito respeitada, tanto que nós já tivemos o desembargador Raduan e atualmente eu como vice-presidente da AMB, no sentido de mostrar que nós temos esse reconhecimento nacional e isso indica o fortalecimento da Ameron demonstrando que temos desenvolvido um ótimo trabalho”, avalia.

O vice-presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, desembargador Renato Martins Mimessi, lembrou do momento de criação da Ameron que aconteceu em julho de 1982 quando um grupo de magistrados reunidos no antigo restaurante Acapulco, localizado no encontro das Avenidas Jorge Teixeira e Carlos Gomes sugeriu a criação de uma instituição que protegesse as atividades judicantes e desenvolvesse ações para a melhoria na prestação jurisidicional.

Além dos ex-presidentes da Ameron, o governador do Estado de Rondônia Daniel Pereira – representado pelo subchefe da Casa Civil Hélder Risler, o defensor público geral Marcus Edson de Lima – representado pelo defensor público Valmir Fornazari, o presidente da Associação dos Membros do Ministério Público Alexandre Jésus – representado pelo vice-presidente da Ampro Carlos Grott e o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia e da Agência do Desenvolvimento do Município de Porto Velho Marcelo Thomé foram homenageados. Na solenidade cada um recebeu o quadro com a cartela do selo comemorativo da Ameron.

Fonte: Assessoria de Comunicação - Ameron

comments powered by Disqus