postado em: 27/07/18 as 16:51, atualizado em: 27/07/18


Abertura de exposição que comemora os 86 anos do voto feminino tem a participação do presidente da Ameron


A exposição “86 anos do voto feminino e a mulher nos espaços de poder” reuniu destemidas mulheres que tem destaque na sociedade rondoniense por terem participado ativamente da luta pela maior inserção feminina na vida pública. O evento, promovido pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RO), contou com a participação do presidente da Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia (Ameron), desembargador Alexandre Miguel, que nesse ato representou também o Poder Judiciário rondoniense.

Apresentação dos totens relatando o histórico político e social das mulheres na vida pública com predominância dos homens e a exibição do vídeo destacando a representatividade da mulher na sociedade brasileira, incluindo a participação política-democrática, marcaram a abertura da exposição. “Ainda no longínquo ano de 1932, o Brasil passou à frente de grandes potências em termos de modernização em seu processo eleitoral dando os primeiros passos a implantação do sufrágio universal quando ampliou o direito do voto às mulheres. Pioneirismo que supera até mesmo o reconhecimento das Organizações das Nações Unidas que veio a legitimar esse direito somente em 1948”, discursou o presidente da Ameron, desembargador Alexandre Miguel que complementa, “essa conquista significa um marco na sociedade brasileira que reconheceu a importância que a mulher exerce na civilização. À essa força feminina que luta de forma unida por garantias permitiu o acesso ao mercado de trabalho e hoje à participação na política como representante legal do cidadão, tendo os mesmos direitos dos homens que é de votar e poder ser votada”, sintetizou.

As desembargadoras Zelite Andrade Carneiro – primeira mulher a presidir o Tribunal de Justiça de Rondônia e o Tribunal Regional Eleitoral - e Ivanira Feitosa Borges – primeira juíza do TJ/RO; e ainda, as juízas Sandra Aparecida Silvestre – atuou como juíza de Direito Internacional no Timor Leste - e Maria Abadia de Castro Mariano – única juíza de Rondônia a se tornar vice-presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, foram homenageadas devido à atuação na luta pelos direitos da mulher. A homenagem foi prestada pela Justiça Eleitoral como forma de reconhecimento dos trabalhos desenvolvidos pelas magistradas. Cada uma recebeu placas comemorativas dos 86 anos da implantação do voto feminino e a mulher nos espaços de poder.



* Com informações da Assessoria de Comunicação Institucional - TRE/RO

Fonte: Assessoria de Comunicação - Ameron

comments powered by Disqus