postado em: 04/06/20 as 17:00, atualizado em: 04/06/20


Instituto Espírita André Luiz apoia a Campanha SOS.RO


As instituições religiosas tem se tornado importante aliado na distribuição de cestas básicas arrecadadas pela Campanha “SOS.RO: Juntos, somos mais fortes”. Independente da doutrina ou crença, os voluntários destas instituições tem colaborado com a ajuda humanitária às famílias mais afetadas e vulneráveis pelo novo coronavírus (COVID-19). O Instituto Cultural e Educacional Espírita André Luiz somou esforços com a campanha para atender os mais necessitados, ao dispor de uma equipe de voluntários para distribuir os mantimentos e ajudar na identificação das famílias afetadas.

Ao todo foram entregues 50 cestas básicas para as famílias seguindo critérios de urgência. As distribuições dos alimentos foram feitas seguindo os protocolos de prevenção pelo Ministério da Saúde, ou seja, os voluntários utilizaram luvas e mascaras, além de esterilizar as cestas com álcool 70% e manter uma distância de no mínimo dois metros entre cada colaborador da instituição. “As entregas das cestas eram feitas por agendamento em horários marcados para as famílias estarem presentes na instituição, não possibilitando aglomeração entre todos. Todos os colaboradores entravam em contato com as famílias por telefone para efetuar esses agendamentos. As pessoas que não tinham nem o telefone para contato, buscávamos um meio de comunicação de algum amigo ou familiar mais próximo daquele núcleo familiar”, explica a diretora do Instituto Cultural e Educacional Espírita André Luiz, Camila Pini.

Os voluntários selecionaram as famílias que estavam em uma restrição alimentar um pouco mais rigorosa devido a fatos externos de toda essa pandemia. Dentro os critérios estabelecidos pelos voluntários estavam: a quantidade de pessoas abrigadas no mesmo núcleo familiar; se tinham crianças e a quantidade que tinham; se tinham idosos; se tinham alguém com deficiência, seja ela física ou com algum transtorno mental; o rendimento familiar; se estavam recebendo alguma assistência do governo; e também se estavam sofrendo com o desemprego.

“Se para quem tem condições de ficar em casa, a quarentena já pode ser bastante perturbadora com essa experiência, imagine para aquelas que quase nada tem? Essa pandemia com o COVID-19 pode ser mais devastadora para as populações vulneráveis. Com essa grande onda crescente de desemprego e a impossibilidade de trabalhar para quem retira sua rende de trabalho informal, é algo muito preocupante e requer uma medida para auxílios e por estarmos inseridos em uma área em que a população vive a margem da sociedade. O auxílio e assistência a essas famílias são primordiais nesse momento em que estamos passando, pois não resolveremos todos os problemas dessa comunidade, mas assim buscaremos amenizar”, opina Camila.

O Instituto Cultural e Educacional Espírita André Luiz oferece serviços de assistência social e educacional para toda a comunidade delimitada em um perímetro demarcada por alguns bairros e por ocupações que se formaram bem próximas da instituição. A entidade prioriza atendimento para as famílias que apresentam um grau de vulnerabilidade, mesmo assim busca evitar o desemparo a qualquer família, pois o serviço é aberto para todos. A instituição oferece serviço educacional, proporcionando educação em tempo integral para as crianças, fazendo o trabalho em parceria com a escola. Aos sábados, o Instituto amplia os serviços, com a convivência para a família. Com a ajuda de voluntários e os colaboradores da Instituição, as atividades desenvolvidas no final de semana envolvem ações lúdicas, recreativas, artesanais, voltadas para o amparo e acolhimento de todas as famílias, sendo elas cadastradas ou não na Instituição, além de outras atividades disponíveis para a participação de toda a comunidade do bairro São Francisco, na zona leste da capital, onde a entidade está instalada há três décadas.

Atualmente o Instituto Cultural e Educacional Espírita André Luiz atende um pouco mais de 200 famílias cadastradas diretamente, juntamente com mais de 400 crianças que são amparadas no âmbito escolar, entre ensino regular e atividades socioeducativas, além de um grupo de idosos que chega em média a 50 participantes. Sem contar com o numero esporádico da comunidade quando atende em media 50 novas pessoas por mês. Desde a fundação até hoje foram atendidas mais de 1000 famílias diretas e indiretamente.

A campanha SOS.RO tem levado assistência para as famílias carentes, principalmente aquelas que vivem nas áreas periféricas de Porto Velho e também no interior do Estado. A ação social tem como objetivo levar ajuda humanitária com a doação de donativos às famílias mais vulneráveis a pandemia do COVID-19 em Rondônia.

As doações podem ser entregues na sede social da Associação dos Membros do Ministério Público (AMPRO) que fica localizada na Rua Itália, 2263, Ipase Novo. E ainda no SESC Esplanada situado na Avenida Presidente Dutra, 4175, Olaria. Ou se ainda preferir fazer a doação sem sair de casa, pode realizar depósitos na conta: ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DO ESTADO DE RONDÔNIA – AMERON, CNPJ: 04.917.407/0001-39, Banco Sicoob (756), Agência: 3325, Conta Corrente: 61.580-3.

Fonte: Assessoria de Comunicação - Ameron

comments powered by Disqus